21/09/2017

Educadoras e educadores discutem Plano Político Pedagógico a serviço da vida

No auditório da Cáritas Diocesana de Crateús ocorre (21/09) mais uma etapa da Formação Permanente para Aessossoras/es em Educação Contextualizada para Convivência com o Semiárido, sendo o terceiro múdolo do tema: Plano Político Pedagógico (PPP). Participam gestores e assessores de Poranga, Ipaporanga, Quiterianópolis, Nova Russas, Tamboril, Novo Oriente e membros do Esplar, We World e EFA Dom Fragoso. A facilitadora dos estudos foi Cecília Reis, agente Cáritas. A alteração dos PPPs das escolas é tarefa fundamental para a transformação efetiva das práticas e da própria essência do modo de ensinar, porque se trata da identidade da escola, daquilo que define as prioridades, as características, e, acima de tudo, o real envolvimento com as comunidades.

Ocorre que na maioria dos colégios o PPP é um mero documento que não dialoga com as comunidades escolares, tão pouco com a localidade onde estas estão inseridas, causando prejuízo enorme na forma como o ensino e a aprendizagem podem estar a serviço da vida, ao invés de cumprir a tarefa de ser mero emissor de diplomas. Transformar os PPPs num documento síntese dos sonhos e dos desafios das comunidades é tarefa fundamental de toda instituição de ensino que sonhe em ser popular e verdadeiramente libertadora.

O estudo é parte integrante do projeto "Contexto: Gênero, Educação e Emancipação", que visa expandir a proposta de Educação Contextualizada para 20 municípios cearenses. Uma das metas do projeto é alcançar a alteração dos PPPs dessas casas de ensino, de forma tal que temas fundamentais para uma boa aprendizagem contemporânea estejam presentes em tais documentos, como por exemplo: questão de gênero, valorização dos saberes comunitários, etc. O Contexto é uma realização da We World, em parceria com a Cáritas de Crateús, Esplar, Pastoral do Menor, EFA, ACACE e Instituto Maria da Penha, com financiamento da União Europeia.