Mulheres discutem a construção de uma sociedade mais igualitária

“Companheira me ajude, que eu não posso andar só. Eu sozinha ando bem, mas com você ando melhor.” Esta mensagem de união embalou a manhã de reflexão e partilha da força feminina durante o Seminário de Combate a Violência contra as Mulheres realizado em Tauá no último dia 16 de maio. Pensando e refletindo sobre a atual realidade de insegurança, violência e negação de Direitos vivenciados pelas Mulheres, a Cáritas Diocesana de Crateús através do Projeto Paulo Freire promoveu o seminário com o objetivo de debater e discutir sobre a violência sofrida pelas mulheres.

O propósito do seminário foi despertar, inspirar e motivar as mulheres do Território dos Inhamuns a discutirem a possibilidade de uma sociedade mais igualitária, no qual homens e mulheres tenham o mesmo direito e possam construir juntos um mundo justo e com relações saudáveis. O seminário foi dinâmico, com grupo de mulheres encenando uma peça teatral sobre os diversos tipos de violência contra a mulher, vídeos, sarau de cordel, música ao vivo e mística em homenagem a algumas mulheres do território.

A agricultora Leidiana Santos, da comunidade Serra Nova em Aiuaba, expressou que o seminário foi um momento de troca e partilha entre mulheres. “Voltei para casa com outro modo de ver as coisas, a partilha me fortaleceu e sinto que nossa união, como mulheres, enriquece nossas vidas”. Leidiana faz parte do grupo “Mulheres Unidas Jamais serão vencidas” da comunidade de Serra Nova.

Para a assessora social do Projeto Paulo Freire, Mirna Sousa, o seminário é a culminância dos trabalhos realizados com as mulheres das comunidades acompanhadas pelo Paulo Freire. “Estou grata em ver as mulheres partilhando e construindo um novo olhar sobre a sociedade. Ver a participação delas, a valorização da mulher, o empoderamento feminino, cada momento foi único, com aprendizagem, emoção, troca de experiência”. Mirna ainda contou que depois do seminário foi gratificante receber mensagens das mulheres relatando como se sentiram: “Me senti feliz em receber mensagens das mulheres e ver como podemos fazer a diferença, ver a união, a confiança, e como nosso trabalho dá visibilidade, protagonismo e autonomia para que as mulheres sejam livres”.

O seminário contou com a participação das mulheres dos municípios: Tauá, Quiterianópolis, Aiuaba, Arneiroz e Parambu, acompanhados pelo projeto Paulo Freire no território dos Inhamuns.

Por Comunicação Cáritas de Crateús

Fotos Equipe Paulo Freire