Produções agroecológicas e o Cuidado com a Casa Comum

Oficina ensina agricultores familiares a fazerem uso de inseticidas e fungicidas não agridem o ambiente

No quintal da Casa Círculo de Cultura Margem Esquerda, de frente para o rio Poti, em Crateús (CE), no último dia 7, iniciou a oficina “Construindo o cuidado com a produção de alimentos: produções agroecológicas”, sob a assessoria de engenheiro agrônomo Manoel Emiliano Lopes de Souza. A atividade fez parte da “XV Feira da Agricultura Familiar e Economia Solidária, Território dos Inhamuns e Crateús” de 6 a 7 de junho de 2019.

Sugestivamente a oficina ocorreu no Margem Esquerda, onde se fomenta a cultura e dentre as expressões culturais está a horta mandala, conforme conta o presidente da organização, Paulo Geovani. Segundo Paulo a mandala é uma tecnologia social que alia produção agroecológica de alimentos. Nela os plantios são feitos de forma circular e consorciados entre si onde se alia produção agroecológica de alimento com o reuso da água. “Usamos a água que saí das torneiras da cozinha e dos banheiros e que passa pelo processo de filtramento e alcança os plantios no sistema de irrigação por gotejamento”, explica Paulo.

Na oficina, os participantes aprenderam a preparar e como usar, no cultivo orgânico, o Extrato de Nim, inseticida natural biodegradável, que não deixa resíduos tóxicos nem contamina o ambiente. O extrato possui ação repelente, e tem a função de inseticida, além de acaricida, fungicida e nematicida. Também aprenderam a preparar o extrato de pimenta malagueta que combate a mosca branca e o pulgão e a calda bordolesa em que o produtor orgânico pode preparar para o combate de fungos, bactérias e outras pragas que afetam o cultivo orgânico das hortaliças.

Maria do Rosário, de Caicó (RN), faz parte de um coletivo de mulheres na que produz artesanatos, ela ressalta a que participar na Oficina foi um aprendizado, pois ajudou na conscientização da sustentabilidade e cuidar do ambiente, sem poluir usando produtos químicos. “É uma aventura de conhecimentos e informações, e não guardar tudo isso só para mim, mas levar para minhas colegas do Fórum de Mulheres lá em minha cidade. Essas oficina me ajudou no compromisso de cada vez mais preservar o ambiente onde vivemos”, disse.

O facilitar da Oficina, Manoel Emiliano, ressalta que as receitas que passou os grupo participante é um resgatar de produções “agroecológicas, práticas que eram usadas por nossos avós, nossos ancestrais, os indígenas, mas que com o surgimento da agricultura moderna tudo isso foi deixado para trás. Nós acabamos hoje não respeitando o ciclo natural da da natureza”, lembro Emiliano.

Ele lembra que é possível a produção de hortaliças a partir da adubação orgânica com o uso de inseticidas e fungicidas naturais. “Os insumos são encontrados nos quintais, como a pimenta, o alho, a calda bordolesa não que agridem o ambiente e não contaminam nossas produções agroecológicas”.

 

Por: Osnilda Lima

Fotos: Osnilda Lima