OS DESAFIOS DA PANDEMIA VIRAM TEMA DE ESCOLAS DE ESCOLAS ACOMPANHADAS PELA CÁRITAS EM 20 MUNICÍPIOS

Formação modular para profissionais da educação do município de Madalena

Os desafios e as aprendizagens vivenciados durante a pandemia estão se tornando questões para abordagem pedagógica em 130 escolas de 20* municípios acompanhados pela Cáritas de Crateús, através do Projeto Contexto: Educação, gênero e emancipação, realizado pela Plataforma Marco Zero, e co-financiado pela União Europeia. Para tal, está sendo realizada mais uma etapa de formação modular semestral, dessa vez de forma virtual, com tema “Prevenção à Covid-19 e cuidados com a vida”.

“Estão a sendo beneficiadas e beneficiados técnicas/os de secretarias de educação, gestoras/es, gestores escolares e docentes, que estão desenvolvendo uma proposta pedagógica chamada “Educação contextualizada para convivência com o Semiárido, baseada em um modo de ser e fazer educação que busca conhecer o mundo a partir do chão da própria realidade. Neste momento, não há nada mais presente e impactante no cotidiano de todas as pessoas do que as consequências da pandemia”, explica Paulo Cesar, agente da Cáritas Diocesana de Crateús.

Formação para profissionais da educação de Boa Viagem

EDUCAÇÃO QUE FAÇA SENTIDO À VIDA

Na educação contextualizada para a convivência com o semiárido é desenvolvido um itinerário pedagógico que passa pelo ver, refletir e intervir na realidade, integrando e relacionando os conteúdos e informações dos componentes curriculares com as dimensões social, cultural, econômica, ambiental e política dos/as estudantes. A partir da formação, professoras e professores elaboram planejamentos e práticas pedagógicas, introduzindo a temática trabalhada na formação modular no conteúdo previsto no currículo, proporcionado uma educação que faz sentido para estudantes e comunidade.

Segundo Ivanilda Melo Fonseca Rodrigues, secretária de educação em Madalena (CE), o encontro virtual veio contribuir para que professoras e professores disponibilizem conteúdos contextualizados para as e os estudantes, e também “para que os alunos sejam protagonistas das ações propostas. Foi uma excelente formação ofertada pela Cáritas”, explica Ivanilda. Para Maria Francieuda de Oliveira Carnaúba, diretora da EEIF Cícero Barbosa, do município de Pedra Branca, a formação levou em consideração o enorme desafio enfrentado por profissionais da educação, que tiveram de adaptar a modalidade de ensino de repente. “Fomos obrigados a alterar boa parte da nossa rotina para colaborar no combate à epidemia do COVID-19”, pondera a diretora.

DESAFIOS DO ENSINO REMOTO CONTEXTUALIZADO

Para minimizar o risco de exclusão digital, as secretarias municipais de educação têm adotado ensino com modalidade híbrida, com distribuição de materiais pela internet para quem tem condições para tal, e impresso para os demais casos. Em Madalena, por exemplo, distribuir o material impresso já é um desafio em si. “As atividades e materiais ficam disponíveis na escola, mas para os pais que não podem ir buscar os monitores levam até a casa, e os alunos com deficiência desenvolvem as atividades com o acompanhamento do cuidador”, conta secretária Ivanilda.

“O Projeto Contexto sempre foi e continuará sendo importante na rotina escolar, e está sendo ainda mais, em um momento de transição forçada para o ensino a distância, para nos ajudar a garantir o direito à educação”, argumenta a diretora Maria Francieuda. Segundo ela, o acompanhamento contribui para que a escola garanta o direito à educação da forma mais qualificada e inclusiva possível.


* Municípios beneficiados pelo projeto: Ipueiras;Ipaporanga; Poranga; Nova Russas; Tamboril; Crateús; Ararendá; Novo Oriente; Monsenhor Tabosa, Independência; Quixeramobim; Pedra Branca; Senador Pompeu; Milhã; Solonópole; Dep. Irapuã Pinheiro; Piquet Carneiro; Mombaça; Madalena, Boa Viagem; Tauá; Quiterianópolis