ESTUDANTES DE 02 ESCOLAS DE MILHÃ PARTICIPAM DE PESQUISA SOBRE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Estudantes da EEIEF Idelzuite Monteiro Oliveira, da comunidade de Açude Novo, em Milhã. (Foto tirada antes da pandemia da COVID-19)

Os educandos e as educandas da EEIEF Idelzuite Monteiro Oliveira, da comunidade de Açude Novo, em Milhã, participaram de uma pesquisa que visa investigar o relacionamento das crianças com o hábito da alimentação saudável. A pesquisa contou com a participação de 130 estudantes, sendo a maioria filhas e filhos de agricultores e agricultoras.

De acordo com a investigação, 54,4% dos participantes da pesquisa deram nota 10 para a qualidade da comida proporcionada em casa, justificando que consomem frutas, verduras e legumes produzidos diretamente nos quintais produtivos da família, reforçando a tese de que um ambiente que oferece bons hábitos alimentares é capaz de influenciar o desenvolvimento de um comportamento alimentar saudável.

A pesquisa revelou que 99,2% dos pesquisados consideram a agricultura familiar importante na vida deles e delas. Para João Romédio Pinheiro Júnior, coordenador da escola, “é uma satisfação ver esse número, pois significa que as crianças e os adolescentes têm consciência do que significa comida saudável e de onde ela provém”.

A escola Idelzuite Monteiro Oliveira é beneficiária do Projeto Contexto: Educação, Gênero, Emancipação, executado pela Plataforma Educação Marco Zero e co-financiado pela União Europeia. Na referida plataforma, a Cáritas Diocesana de Crateús é responsável por fazer formação e acompanhamento pedagógico das escolas beneficiárias e alguns temas trabalhados, ao longo do projeto, trouxeram reflexão sobre educação alimentar e nutricional.

Por Angelica Tomassini, comunicadora da Cáritas Diocesana de Crateús